AS MUDANÇAS POSSÍVEIS

Vejam vocês que hoje é o aniversário de 3 anos deste blog que vos fala e eu só fui me dar conta da data ontem à tarde. Não tem bolo, não tem sorteio, não tem concurso, mas tem história para contar.

Querem ouvir?

Do último ano pra cá, sinto uma super mudança no meu perfil de blogueira e nos meus interesses, coisas que estão diretamente relacionadas ao perfil da minha maternidade. Quer dizer, as crianças cresceram, as dúvidas e as dificuldades mudam. Não fica mais fácil, mas parece mais leve e maduro. Já não procuro dicas de desfralde noturno Google afora, nem de como tirar a chupeta, mas perguntei para Deus e o mundo quanto de dinheiro a Fadinha do Dente traz para uma criança.

Sendo assim, passei a dedicar certo tempo para o fútil maravilhoso mundo dos blogs de moda e beleza. Não, eu nunca vou me equilibrar em saltos altíssimos, mas já dá tempo de fazer uma hidratação e caprichar na maquiagem. Ou mesmo abandonar as calças de plush e abusar dos vestidinhos sem a preocupação do abaixa-e-levanta que as crianças pequenas exigem de suas mães e muito menos correr o risco do seu próprio filho levantar a sua saia e garantir um mico eternizado naquela festinha.

Enfim, da moda e beleza, para a saúde e o bem-estar, foi um pulo! Aí é que está a mudança e a minha maior comemoração.

Eu passava boas horas sentada no clube acompanhando de perto as atividades dos meus filhos. Tudo fofo, lindo, registrado e narrado com riqueza de detalhes para a família toda. No entanto, percebi que ninguém precisa passar a manhã achatando a bunda (desculpem o meu francês) nos bancos de uma arquibancada dura. Ué, porque não aproveitar esse tempo para me mexer e me exercitar? É o que eu tenho feito, cheia de ânimo, energia e na companhia de outras mães do clube que também ficavam sentadas e batendo papo. Bater papo é muito bom, gente, adoro, mas queimar calorias tem um sabor inenarrável!

Então, incluí a corrida e as aulas de dança (Zumba, Brasil!!) na minha rotina. Além disso, achei que precisava eliminar os maus hábitos da minha vida: cortei de uma vez por todas o refrigerante. Quem me conhece, sabe o que isso significa. Afinal, como faz para tomar café da manhã sem Coca-Cola? (Vejam o nível…). Mas cortei pela raiz. Se eu sinto falta? Muita! Todos os dias! Mas o sucesso pela conquista de um objetivo também produz um efeito incrível de força de vontade, dedicação e orgulho próprio.

Daí, parti para o check up e as coisas não se mostraram tão bonitas assim: colesterol alto e uma suspeita de intolerância à lactose. Pensem vocês na dieta e sejam solidárias à tristeza que é essa restrição alimentar…

Nada disso me abalou, ao contrário, me fez correr atrás do que falta e do meu atual e maior objetivo de vida: a saúde. Para mim e para a minha família. Eu quero e preciso estar bem para cuidar deles, a gente planta uma sementinha hoje e colhe amanhã, não é assim que dizem?

A vida mudou, a família toda acompanhou e aprovou as mudanças. É divertido experimentar sucos naturais diferentes a cada dia. Dá orgulho ver um filho comemorando a salada de alface do almoço. E vê-los pedindo para repetir o arroz integral?

A vida está menos doce e gordurosa, mas tem mostrado novos sabores possíveis.

Eu agradeço a cada blogueira, materna ou não, que postou uma receitinha light, que tirou foto na academia às 6 da manhã, que compartilhou opções saudáveis para as lancheiras das crianças, que traduziu os mistérios dos rótulos e valores nutricionais dos produtos comprados nos supermercados e por todas que foram aos pouquinhos me mostrando novos caminhos. A inspiração e a motivação também são sementinhas.

O brinde é a vocês!

Muito obrigada! A família agradece!

Dê sua opinião também » 7 já comentaram.


A febre dos aniversários

Eu era dessas que ficava doente antes dos meus aniversários. Tão logo acabasse o meu grande dia, lá se ia a minha febre. É a popularmente chamada “febre emocional”, uma reação totalmente psicossomática em crianças, aquele corpinho já “falando” tanto. Quais seriam as preocupações emocionais pré-aniversário de uma criança? Será que os meus amigos queridos virão a minha festa? Será que eles vão gostar dos artigos de festa e do tema que eu escolhi? Será que eles vão gostar e se divertir? Será que o bolo vai ser bom? Será que eu vou ganhar os presentes que eu tanto quero? Será que eu vou crescer imensamente da noite para o dia? Será que todos os meus dentes vão cair? Será que eu já vou virar adulto? Será? Será? Será? Quais são as fantasias de uma criança nessa virada de uma idade para a outra?

Já mais mocinha, perto dos 12 anos, eu acho, não ficava mais doente, mas tinha frio na barriga e muita ansiedade antes dos meus aniversários, mais especificamente, antes das festinhas. Era a expectativa da presença das amigas e do menino que eu gostava, por exemplo. E do bailinho, é claro! Eu detestava com todas as minhas forças! Começava a música lenta e eu queria sumir do mapa! Era um misto de vergonha de dançar meio abraçadinha com alguém e também pelo medo da rejeição, de permanecer sentada em algum banco durante a música inteira, que devia ser a interminável “Stairway To Heaven”. Eu era sempre a engraçadinha que preferia dançar com a vassoura e não entregá-la a ninguém, pelos mesmos motivos de vergonha e medo da rejeição.

Mas, isso foi bem mais pra frente. O que eu vivo agora é difícil de descobrir e nomear.

O meu filho Pedro, na noite que antecedia o dia do seu aniversário de 4 anos, apareceu com uma febre na casa dos 38,5. Só febre, nenhum outro sintoma. Tava disposto, brincando, comendo e dormindo como sempre. Passou o seu grande dia com febre e, no dia seguinte, tava zerado. Ele já tinha dado uma dica de que fazer 4 anos não era tão fácil assim e foi mais além quando disse ao Maridinho:

- Eu não quero fazer aniversário e ficar velhinho, porque eu não quero ser do céu!

(Nessas horas o meu coração fica menor do que uma ervilha, imaginem…)

Já a Manu, apesar de extremamente carinhosa com os irmãos no dia do aniversário deles, reagiu também de maneira absolutamente inesperada. Ela identificou que o dia era deles, eles estavam no maior destaque ever, os pacotes de papel colorido e cheios de laços, quando abertos eram todos “masculinos” ou super-heróicos, o telefone tocou sempre em busca do Joaquim e do Pedro, mas ela foi lá e comeu um docinho. Nada de novo ou diferente. No entanto, o doce fez com que ela vomitasse na sala! Correu para o quarto, colocou um pijama e se recolheu em sua caminha, no melhor estilo dramático-deprê “ninguém me ama”. No dia seguinte, custou para sair da cama e ficou agarrada um tempão com um mísero brinquedinho que o avô lhe deu por puro agrado no dia do aniversário dos irmãos.

O Joaquim tá bonzão, de bem com a vida e feliz, brincando sem parar com os presentes que ganhou.

E eu, sei lá, já passou, eu sei, mas o futuro me preocupa, as expectativas, as próximas reações emocionais dos meus filhos… Podia ser mais fácil ser mãe, pelo menos nos aniversários, não??

(Esse post é um publieditorial)

Dê sua opinião também » 14 já comentaram.


O aniversário e a lombriga

O apetite infantil, especialmente o masculino, da minha casa anda me assustando um pouco. Os caras vivem com fome, querendo um lanchinho, jantam e ainda querem comer antes de dormir, não há Abílio Diniz que resista!  Mas já que criança tem e gasta muita energia, faz mil atividades e as calças compridas vivem comprovando que eles – de fato! – crescem muito, alimentá-los se faz necessário. (Abre parênteses: mãe é um bicho esquisito, vive reclamando que o filho não come, daí começa a reclamar que come muito, quem entende?).

Então, há as fases das comidas preferidas e não existe sacola retornável que aguente tanto feijão preto, farofa e tomatinho cereja que eles me pedem para comprar. Sabem aquela caixinha de tomatinho cereja? Uma quadradinha e pequenininha? Tenho que comprar três, uma para cada filho e por refeição! A última moda foi morango, eles queriam toda hora, sobremesa do almoço, lanche da escola e sobremesa do jantar. Descobri um caminhão de fruta aqui perto e compro logo quatro caixas de uma vez só. Não que seja o suficiente, nem para um dia. Eu mesma nunca consegui descobrir se o morango do caminhão é bom e Maridinho acha que isso aí é pura lenda, já que ele chega do trabalho depois do jantar das crianças e também nunca viu sobrar moranguinho algum na geladeira.

Num momento de desabafo, eu lá contando os últimos morangos e dividindo tudo exatamente por três, um grande para cada um, um médio, um pequeno e assim sucessivamente, já que não basta a quantidade, os tamanhos também contam (“ele ganhou um morango grandão e o meu pequenininhoooooo”, frase comum por aqui), falei:

- Gente, não é possível! Isso só pode ser lombriga!

As crianças são seres curiosos e basta uma palavra nova para quererem saber do que se trata:

- O que é lombriga, Mamãe?

Vou dispensá-los da explicação do que é uma lombriga, não sabe? Joga no Google. Mas a verdade é que os meninos gostaram dessa idéia de ter um bicho na barriga que precisa comer (quem entende as crianças??) e até apelidaram suas lombrigas. Respectivamente: “Lumbi-Lumbi” e “Biguinha”, as minhoconas loconas e esfomeadas que moram na barriga do Joaquim e do Pedro.

A Manu não viu graça nenhuma nessa história de lombriga na barriga e acho que as meninas são meio assim. Esse papo mais nojentinho não é muito a praia delas, preferem falar de princesas mesmo. Ela terminou seus últimos morangos, escovou os dentes, lavou as mãos e foi fazer a lição. Já faz tudo sozinha, cheia de responsabilidade e da tal autonomia, aquela palavra-chave das escolas de hoje em dia, conhecem?

Manuela completará cinco anos nesse mês de Junho, no p´roximo domingo, dia 24 e isso tem sido um “plus” na hora de fazer a data exigida na lição de casa. Ela foi lá, olhou no calendário e disse: “11 de Junho”. Firmou o dedinho indicador no número 11 do calendário e com o indicador da outra mão foi contando quantos dias faltavam para o tão esperado dia 24.

- Treze, Mamãe! Treze! Faltam treze dias para o meu aniversário!

Terminou a sua lição concentradíssima, apesar da gritaria dos irmãos falando bobagens sobre lombrigas, minhocas, melecas, cocô, xixi e pum!

*****

Se alguém tiver alguma encomenda de Nova Iorque, é só me ajudar ir até lá e eu trago. Cliquem nesse link (http://bit.ly/LLTyGC) e votem no meu post, please!

Dê sua opinião também » 3 já comentaram.


O aniversário e o sorteio

Não é incrível comemorar aniversário de blog? Quando é que a gente poderia imaginar esse tipo de evento? Aniversário de blog… Quem nunca entrou em um blog, criou, alimentou, recebeu comentários, conheceu gente, fez amigos, acompanhou diariamente aquela paginazinha da internet não consegue entender a razão de se comemorar o simples aniversário de blog.

É tipo festa de aniversário das bonecas, chá das bonecas, que a gente só entende o sentido daquilo quando se é criança, não é mesmo? Para compreender a comemoração do aniversário de blog tem que estar nessa “vibe” bloguística, especificamente da blogosfera materna, em que a gente vai formando mais do que uma rede, mas uma teia de relações, que nos geram desabafos, ajudas, ombros e também o acompanhamento do crescimento e desenvolvimento dos filhotes alheios, aqueles carinhosamente apelidados de sobrinhos virtuais.

Esse blog tem uma importância quase que vital para mim e estabelecemos uma relação que segue num crescente a cada dia. São dois anos de vida desde que eu entrei para o Blogger e continuamos no auge da paixão. Passei para domínio próprio, daí transformei em site, com a página de avaliações dos produtos de bebês e crianças, mas o meu queridinho é o blog, não tem jeito… A interação com as pessoas é uma delícia, os comentários são maravilhosos e a coisa toda fica ainda melhor quando se expande para as outras redes sociais, como o Twitter e o Facebook e, mais ainda, para a rede social real!!

Dizem que a vida de uma pessoa será completa se ela: 1 – tiver um filho (check! Check! Check!), 2 – plantar uma árvore (check! Fora a hortinha das crianças, também vale?!) e 3 – escrever um livro. Bem, eu nunca escrevi um livro, mas nesses tempos modernos, acredito que um blog com dois anos de vida pode substituir, não acham?

E hoje, no aniversário do Mamãe Tá Ocupada!!!, quem ganha o presente são vocês, que me presenteiam diariamente com visitas, comentários e tanto carinho.

A minha idéia foi fazer um revival de um sorteio que foi sucesso absoluto no ano passado: etiquetas identificadoras do Grudado em Você. Eu sou suspeita para falar, pois sou uma “etiquetadora compulsiva” e uso muito as minhas, que precisam ser renovadas e atualizadas, já que sempre tem novidades.

Então, é o seguinte: serão 3 sorteadas e cada uma das sortudas receberá em casa um kit diferente. Vejam as opções:

Kit Creche: 20 etiquetas para roupas, 56 etiquetas  a prova d’agua (20 médias, 16 redondinhas,  20 minis e 4 grandes) e 6 pares de etiquetas para sapatos. Ideal para identificar todos os pertences dos filhotes na escola, creche ou berçário. Tem etiqueta para caderno, mochila, lancheira, brinquedos, copos, mamadeiras, estojo, chupeta, talheres, escova e paste de dente, ou seja, tudo o que é necessário carregar!

Kit Congelados: 120 etiquetas para deixar a papinha e a comidinha nossa de cada dia sempre em ordem! Uma maneira simples de organizar o freezer sem correr o risco de comer algum alimento fora da validade e evitando descongelar o potinho errado! As etiquetas são plásticas, não rasgam, não esfarelam e não deixam resíduos nos potinhos. É só grudar e anotar a data com uma caneta esferográfica.

Kit Presentes: 20 etiquetas para identificar os presentes na hora das festinhas. Os presentes nunca serão confundidos, é só escrever o nome de presenteado e pronto! As etiquetas podem contar o nome da crianças ou qualquer outra mensagem que você quiser.

Delícia de kits, não acharam? Para concorrer é bem simples: basta deixar um comentário nessa postagem com NOME COMPLETO, EMAIL PARA CONTATO e o KIT QUE DESEJA GANHAR. Curtir a página do Mamãe Tá Ocupada!!! no Facebook e a do Grudado em Você também. Em seguida, é só cruzar os dedinhos e torcer muito!

Vou conversar com o Random para que ele me ajude com o sorteio, senão vou de papelzinho mesmo, aquela coisa jurássica. O resultado será divulgado aqui no blog, dia 30 de março e o Grudado em Você fica responsável por enviar os kits, sendo que o sorteio é válido para qualquer habitante desse planeta!

Participando, 1, 2, 3 e já! Boa sorte!!

Dê sua opinião também » 114 já comentaram.