O guarda-roupa que não é de Nárnia

Caras leitoras,

vocês devem estar aqui hoje em uma espécie de comemoração do fim das férias escolares. Que momento sublime da maternidade! Quando os intermináveis 30 dias de férias acabam e você consegue se atualizar nas notícias, blogs e redes sociais. Ter algumas horinhas de sossego e silêncio é mais do que revitalizante, é uma questão de sanidade, concordam? Fazer as coisas sem interrupções e solicitações sem fim ajudam até na nossa capacidade de raciocinar, de finalizar as tarefas. Os filhos que me perdoem, mas a volta às aulas é fundamental.
Apesar da introdução dramática, juro que não tenho mais medo das férias escolares. Ju-ro. Não preciso mais correr atrás de criança o tempo todo, ao contrário, eles correm de mim e eu até descanso!
Mas, vejam só, como nenhuma mãe veio ao mundo a passeio e descanso não combina com maternidade, as minhas férias tiveram um, ops, dois toques a mais: (1) VAZAMENTO e (2) OBRA.
Eu cheguei a considerar que um vazamento na cozinha até poderia ser divertido: já pensou café da manhã, almoço e jantar fora? Caro, mas delicioso. Ou até um vazamento na lavanderia: mandar roupa para lavar fora todos os dias. Novamente caro, mas não ouvir barulho de máquina seria também delicioso.
Mas, não, nada disso. O vazamento foi dentro do armário dos meninos, passando pelo banheiro deles, pelo quarto da Manu e pelo banheiro dela. Estragou o piso dos quartos, precisei arrancar tudo e ficar só no contra piso, banheiros e quartos com paredes quebradas, gente entrando e saindo de casa o dia inteiro para trabalhar, barulho, pó, bagunça, sujeira, todas as coisas e móveis dos quartos e banheiros empilhados e amontoados na sala! Imaginem que a minha mesa de jantar virou guarda-roupa das crianças! Ah! E, lógico, 3 crianças de férias entediadas em casa.
Estamos assim há 3 semanas e meia.
Eu preciso de férias escolares!
Só para mim?
Posso?
Dê sua opinião também »