Resultados, consequências e sequelas

Nota 1: T.O.C. = Transtorno Obsessivo Compulsivo.

Nota 2: esse post contém humor e exageros.

Nota 3: o encaminhamento ao psiquiatra não se faz necessário.

*****

A verdade é que essa história de mãe período integral traz certos resultados, consequências e sequelas para os meus filhos.

Começando pela Manu, que às vezes mais parece uma versão caricata minha, uma mãe exagerada, tipo uma drag queen. Ela passa o dia com um caderninho e um lápis na mão fazendo listas de supermercado e supervisionando tudo o que falta em casa. Também fica enfiada na cozinha e ajuda a elaborar o cardápio da semana, coisa que só ela faz aqui em casa, já que eu desisti dessa tarefa na primeira semana de casada.

Elogia a faxineira pela casa cheirosa e limpinha, mas pega no pé se percebe que algo não está devidamente limpo (!!!). Final do ano passado, na minha maior crise de debandada das funcionárias domésticas, passamos o fim de ano na fazenda. Ela entrou na cozinha e tratou de contratar a cozinheira de lá! Uma maravilha que trabalha para a avó do meu Maridinho há 25 anos. Desfiz o negócio imediatamente e prefiro comprar congelado a essa briga em família.

Mas, como todas as mulheres, tem lá as suas TPMs crises e, outro dia, disse que seria uma advogada e mãe, mas que trabalharia à noite. Perguntei com quem ela deixaria os filhos e ela me respondeu:

- Ué, com a babá!

Exclamei, já com certa pena dos meus netos:

- Tadinhos! Só com a babá?

E ela solucionou a questão sem sombra de dúvida ou culpa:

- Não, com a babá E com a cozinheira.

*****

Ah, tá.

*****

O Joaquim, por sua vez, é um menininho muito filho meu, que sofro de TOC. A minha vida é extremamente regrada, disciplinada e organizada. Tenho ritual para acordar, dormir, almoçar, jantar, tomar banho, faço sempre os mesmos caminhos, ou seja, tudo bem chatinho controladinho. Se algo ou alguém me tira da rotina sem aviso ou planejamento prévio, pode dar tilt de verdade. Joaquinzinho é como a mamãe. Não suporta portas, armários e gavetas abertos ou mal fechados, já conhece a ordem das coisas em casa e, quando encontra algo guardado ou arrumado da maneira “errada” não sossega enquanto não “consertar”. Duro mesmo é quando a minha ordem é uma e a dele é outra. Imaginem um duelo de titãs obsessivos? Loucura, loucura, a gente vê por aqui.

Parte da rotina das crianças inclui jantar, fazer xixi, lavar as mãos e escovar os dentes. Todos os dias e mais ou menos no mesmo horário (eu tenho TOC, mas sou capaz de adaptar horários em finais de semana, férias e feriados, viu?!). Daí, que o menino Joaquim terminou de jantar e foi correndo dar continuidade à rotina, mas encontrou o Pedro na privada, então resolvi escovar os dentes dele ANTES do xixi. (Lembram do que eu disse um pouquinho mais pra cima? Isso aqui ó: Se algo ou alguém me tira da rotina sem aviso ou planejamento prévio, pode dar tilt de verdade). Pois deu tilt no menino! Ele escovou os dentes ANTES, fez xixi DEPOIS e daí foi lá e ESCOVOU OS DENTES DE NOVO!!! Claro, né?! Para voltar ao controle da rotina. TOC é assim mesmo.

*****

Já o Pedro, apesar de gêmeo, não tem nem um minuto de diferença do Joaquim, mas me traz a sensação do filho caçula, aquele em que a mãe é mais tranquilona, experiente e sossegada. Outro dia, um dia mais frio, durante a rotina do banho, tirei o menino do chuveiro, enxuguei e vesti com uma roupinha mais quentinha. Sabe aquele moleton velhinho, bem macio e delícia para dormir? Pois foi esse mesmo! Enquanto eu penteava os cabelinhos do rapaz, ele me abraçou, me deu um beijinho e disse:

- Que gostosa essa roupinha quentinha, Mamãe!

*****

Mãe período integral: das consequências, sequelas e resultados.

Dê sua opinião também » 12 já comentaram.


  • Renata

    Hahaha, amei..gente fico imaginando a diversao (e a trabalheira) que deve ser na sua casa!!

  • Camila Bandeira

    A babá E a cozinheira foi ótimooooo!!! Culpa zero pra essa menina, gostei de ver! Resolvidíssima. Bjo

  • Claudia

    Camila, nem sei como cheguei no seu Blog mas li e gostei muito. O humor é indispensável pra poder sobreviver. Também tenho um blog e escrevo muito sobre a “impressão” que meus filhos deixam na minha vida. Eles são tudo de bom. Parabéns e boa sorte.

  • Juliagscosta

    Ai, Camila, que delícia esses seus filhos!!! Não sei qual história eu achei mais TUDO DE BOM! E que engraçada essa coisa do TOC hahahaha Ri muito!! Não serei mãe em tempo integral, volto a trabalhar no final de maio, mas espero estar bem perto para participar de todas essas “formações” rs Um beijo, Julia.

  • Ana Paula

     Ai que post mais fofo, nunca comentei nada aqui, mas hoje lendo esse post me deu vontade de ter mais do que uma menina (que já tenho) parabéns para nós, mamães.
    Beijos

    • Ana Paula

      Só pra retificar….olha só, estou grávida….que venha o segundo e último….rs
      Beijos

  • Denise Freitas

    Akakaka, rndo muito Cá. Só você mesmo!
    Imagino a tropinha, alá mamãe ocupada.

    bjks,

  • http://www.facebook.com/marianamsa Mariana Machado de Sá

    vi alice em Manu! uma amiga minha chamava Alice de marianinha de tanta semelhança de trejeitos… e olha que passávamos o dia todo separadas, viu?
    beijoca

  • Cristiane Mota

    Realmente, tudo na vida tem seus lados bons e ruins – rs!!

  • Michelle Vilela

    Gosoto neh? ver que mesmo criados e educados igualzinho e pela mesma mamae, cada um possui sua caracteristica propria e seu jeitinho especial!!!! adorei!

  • Erica Bosi

    Fiquei com pena do Joaquim, tão pequeno e já com toc. Mas sei que é assim mesmo, os filhos copiam algumas qualidades e alguns defeitos nossos.

    A minha filha é extremamente cuidadosa e preocupada com todos, e as vezes ela parece uma mãezinha.

    —–
    Estou sorteando um brinquedo didático em meu blog: http://educarmaisblog.blogspot.com.br/2012/05/sorteio-de-aniversario-2012-participe.html

  • Priscila

    Sou mãe de um bebê de 4 meses e 17 dias. Tenho ficado muitas vezes aflita e sempre com um sentimento de “será que estou fazendo a coisa certa?”. Lendo esses post’s todos, puder entender que não estou sozinha nesse mar de sentimentos. Até chorei ao ler o final desse post, mal posso esperar para ouvir meu filhote me dizendo coisas como a que seu filho disse sobre o pijama. Essa é a primeira vez que busco na internet algum blog sobre ser mãe e estou adorando ler seus post’s.
    Abraço, Priscila (agora mais conhecida como a mãe do Guilherme rs).