ATENÇÃO: ESSE POST CONTÉM DOSES DE DRAMA E DE FRUSTRAÇÃO

Quem é mãe não tem mais vez nem dentro da própria casa. A gente sabe que os brinquedos dominam a sala, os bichinhos que espirram água tomam conta do banheiro e até o jardinzinho e floreiras do terraço tornam-se propriedades dos pequenos.

Já passou paisagista e jardineiro por aqui, mas demiti todo mundo quando as crianças resolveram “decorar” o jardim com uns potinhos de plástico, algodão e sementinhas de feijão. Ok, o jardim é de vocês, beleza, sem problemas.

Daí, mergulhei de cabeça nesse projeto. Abracei a Mãe Natureza que habita esse apartamento na cidade de São Paulo e resolvi fazer a tal da horta para as crianças plantarem, mexerem na terra, cultivarem e regarem as plantinhas.

Cheguei na loja de artigos da Mãe Natureza e encontrei tudo de que precisava. Deixei por último a escolha das sementes. Imaginei aquela abundância de temperinhos para plantar na floreira tamanho apartamento, colher e utilizar nas comidinhas de casa… Mas a oferta não estava tão boa assim. Achei que morangas e melancias seriam too much, então fui de camomila, tomatinhos e arruda mesmo.

O combinado foi que cada um dos meus filhos teria a sua própria floreira para cuidar. Portanto entreguei os três pacotinhos de sementes diferentes e falei para cada  um escolher o seu. Fiquei extremamente surpresa, pois não houve briga na hora da escolha. Eu lá achando que os tomates seriam super disputados, mas não. O Pedro foi o primeiro a escolher e optou pela camomila. O Joaquim, em seguida, quis a arruda. E o preterido tomate fico para a Manu.

Sementinhas plantadas, cada floreira identificada com o nome do “cuidador”, só nos restava regar as plantinhas diariamente e torcer para que crescessem logo.

A camomila, em menos de uma semana, já começou a dar o ar da graça. De maneira tímida, mas apareceu.  O tomate, gente, nunca vi nada igual! Cresceu horrores, quase não cabe na floreira, um escândalo! Mas e a arruda? Nada. Nadinha. Nem o cheiro.

E aí, pessoas, a mãe leoa é quem dá as caras com unhas e dentes. Como assim só a plantinha do Joaquim não cresceu? Como assim ele tá triste, de bico e tromba por causa de uma arruda estúpida? Cadê o adubo?  O fertilizante?

Não tem, não adianta mais. Ele já viu, já se deparou com a cena das plantinhas crescidas dos irmãos e a dele, nada. Não dá para voltar atrás, disfarçar ou fincar uma planta artificial naquela terra. Então, pessoal, a criança já está frustrada (para sempre?) e não existe no mundo mãe leoa capaz de lutar contra essa força da Mãe Natureza.

Dê sua opinião também » 12 já comentaram.


  • Maria Luiza Gama

    Tenta comprar uma mudinha um pouco maior, meio crescidinha, em algum lugar e planta ela na jardineira. A mentira é péssima, mas pelo menos ele vai se sentir melhor tendo uma plantinha também!

  • Julia Costa

    Aiiiii, haja coração para lidar com essas decepções!!! ;p O bom de tudo isso é que tudo com o tempo passa (frase que só estou usando para tentar fazer com que vc se sinta melhor, pq eu consigo imaginar como me sentiria no seu lugar ;) ). Mas ficou a lição: quando eu for imitar sua ideia aqui em casa – quando tiver outros filhos além do Lucas – vou ter que comprar três plantinhas iguais. E que cresçam facilmente. heheh ;)

  • Ninah Maria

    Quem sabe não é o momento de trabalhar a frustração dele? O vida sempre nos presenteia com situações como esta, e nada melhor do ser pequeno e ter a mae por perto para ajudar. Nem sempre estaremos ao lado deles. Segundo John Gottman em seu livro Inteligência Emocional e a Arte de Educar Nossos Filhos, crianças que aprenderem a lidar com esses sentimentos de frustacao, saberão como agir ou até mesmo se prevenir em situações futuras. E assim poderão lidar melhor com outras frustrações quando adulto.

  • Tatiana Monte

    Eita, a vida coloca muitas situações pra mostrar que nós mães não somos super poderosas, não podemos fazer coisas como o crescimento da arruda, é ai que que a gente entra!
    Mãe não é aquela que faz mágica para o filho não chorar, mas é aquela que está do lado
    (bom, repito isso pra mim todo dia, principalmente na hora da inalação..rsrsr)
    força na perucaaaaaa

    beijso 

  • http://www.facebook.com/silvia.thomaz1 Silvia Thomaz

    Concordo com  a Ninah, acho que é hora pra aproveitar e mostrar que nem sempre as coisas dão certo pra gente como deu para os outros, mas que sempre temos chances de fazer de novo, e que não devemos desistir da primeira vez que algo der errado, quem sabe não seria legal levá-lo novamente a lojinha e deixá-lo escolher outro pacotinho de semente pra plantar, e claro que vamos torcer muito pra que dessa vez dê certo . . . Boa sorte. 

  • Kinha

    Sacanagem da arruda, rs
    Eu também não teria lembrado de me informar quanto demora pra cada plantinha crescer. O jeito é desviar o foco do menino pra outra coisa. De preferência com a ajuda dos irmão pra evitar aquela coisa de “minha planta resceu e a sua não”.

  • Danyelle Santos

    Acho bacana trabalhar o lado emocional dele, a frustração e tal, mas… Eu compraria uma plantinha já crescida e daria a ele de presente.  Não mentiria. Diria, na boa: filho, já que sua plantinha não cresceu, mamãe comprou essa já crescida. E pronto. rs

  • Liviabrigoni

    É, não tem como driblar a Mãe Natureza mesmo!!! Mas ele logo plantará outra coisa que crescerá e a arruda servirá apenas para trazer boas risadas!!!

    Beijos!

    Lívia.

  • Renata Ferreira

    Ui… Difícil….
    Espero que fique tudo bem por aí… Nao sei o que eu faria!! Meodeos!! Vem contar o desfecho? Ehehehe
    Beijao!
    P.s. Nao ajudei muito, ne?

  • Renata

    Nossa, vou dar de lembrancinha da festinha da Manu kit de jardinagem que eu que estou montando e comprei sementes de diversos tipos, inclusive de arruda..agora fiquei preocupada…tadinha da criança que ganhar a de arruda. Será que a dela tb nao vai crescer?? Agora qto ao Joaquim, nao rola replantar?

  • Mamãe Nádia

    Nossa! Isso é chato mesmo! Imagino o que vc sentiu…pq a leoa dentro de mim ia saltar também! Mas realmente, como já foi comentado, esses momentos são ótimos pra trabalhar com eles sobre as frustrações da vida. Você como psicóloga se sairá muito bem dando uma “aulinha” pra eles. Aqui em casa eu faria assim: pegaria as 3 plantas, pegaria as 3 crianças, sentaria e conversaria com elas sobre o que aconteceu. Perguntaria pro Joaquim o que ele sentiu sobre isso. Se ele ficou triste, frustrado (aproveita pra ensinar pra eles o que significa a palavra frustração). Depois falaria pra eles que momentos assim acontecem para todo mundo, e vão acontecer na vida deles bastante ainda. Eu contaria alguma situação que me deixou frustrada, pra dar um exemplo, e o principal seria falar sobre como devemos agir frente a uma frustração. Leva o Joaquim pra comprar outra sementinha, de outra planta, pra substituir aquela. Faz ele tocar a bola pra frente. Aproveita a situação pra ensinar uma grande lição de vida. Eu adoro fazer isso aqui em casa, mostrar como é a vida de verdade. Beijos e boa sorte!

  • Maria Thereza

    Oooooooh dó!!!
    Bom, que tal levá-lo para ele escolher outra plantinha?
    Conversa com ele, fala que a terra que nem na casa de vocês não é boa para arruda, e que a gente não pode saber o que a Mãe Natureza nos reserva! 

    Mas, que bom que os outros deram certo, né?